I

LEITORES DO TIANGUÁ AGORA!

APROVEITE!

APROVEITE!
CLIQUE NA IMAGEM E CONFIRA SUPER OFERTAS PARA VOCÊ!
SEJA BEM VINDO AO TIANGUÁ AGORA, E BOA LEITURA!.

ANUNCIE AQUI!

...

CURTA O TIANGUÁ AGORA NO FACEBOOK!

JÁ ESTÁ NO AR!

JÁ ESTÁ NO AR!
CLIQUE NA IMAGEM!

TIANGUÁ AGORA - ÚLTIMAS NOTÍCIAS!!!

CURTA O TIANGUÁ AGORA NO FACEBOOK!

CURTA A MAIS NOVA PÁGINA DESTE BLOG, NO FACEBOOK!

VENHA CONHECER A MELHOR LOJA EM PRODUTOS IMPORTADOS!

VENHA CONHECER A MELHOR LOJA EM PRODUTOS IMPORTADOS!
E APROVEITE AS NOSSAS OFERTAS!

FAÇA SUAS COMPRAS SEM SAIR DE CASA

FAÇA SUAS COMPRAS SEM SAIR DE CASA
ATENDIMENTO DELIVERY DO SUPRA SUPERMERCADO LIGUE: (88) 9-9210.0302/9-9737.3611/9-9434.7201

A SUA MAIS NOVA OPÇÃO EM LAVANDERIA

A SUA MAIS NOVA OPÇÃO EM LAVANDERIA
LIGUE: (88) 9-92035941/9-93507751 TIANGUÁ (CE)

ASSISTÊNCIA TÉCNICA ESPECIALMENTE PARA VOCÊ!!

ASSISTÊNCIA TÉCNICA ESPECIALMENTE PARA VOCÊ!!
DIGA QUE VIU A FOTO AQUI NO TIANGUÁ AGORA E AUMENTE O SEU DESCONTO!

O SEU MELHOR PROVEDOR DE INTERNET BANDA LARGA AGORA FIBRA ÓPTICA!

O SEU MELHOR PROVEDOR DE INTERNET BANDA LARGA AGORA FIBRA ÓPTICA!
EM SOBRAL, UBAJARA E TIANGUÁ - FONES: (88) 3611-5346/99244-7730/9931-8511/3671-1144/99428-2616/99739-8777

SAIBA DE TODOS OS CONCURSOS NO BRASIL!

SAIBA DE TODOS OS CONCURSOS NO BRASIL!
BASTA CLICAR NA IMAGEM!

AQUI É O LUGAR CERTO PARA VOCÊ!

AQUI É O LUGAR CERTO PARA VOCÊ!
AV. PREFEITO JAQUES NUNES 708/TIANGUÁ (CE)

ADVOCACIA ESPECIALIZADA EM TIANGUÁ!

ADVOCACIA ESPECIALIZADA EM TIANGUÁ!
FONES: (88)3671-2174 (88)99428-3261

ACIDENTE DE TRÂNSITO COM VÍTIMA, LIGUE LOGO!

ACIDENTE DE TRÂNSITO COM VÍTIMA, LIGUE LOGO!
RUA VEREADOR MANOEL FROTA 539 - CENTRO - TIANGUÁ/CE

FAZENDO VALER SUA IDEIA!

FAZENDO VALER SUA IDEIA!
FAÇA AQUI SUA DIVULGAÇÃO!

TECNO FILMES DO BRASIL

sábado, 19 de novembro de 2016

HOSPITAL É DESTRUÍDO APÓS ATAQUE DO REGIME SÍRIO, EM ALEPPO

Menino fica ferido em ataques aéreos de quarta-feira (16) em Aleppo, na Síria (Foto: Thiqa News via AP)

O regime sírio submeteu pelo quinto dia consecutivo os bairros rebeldes de Aleppo a bombardeios intensos, que destruíram um dos últimos hospitais da área e obrigaram as escolas a fechar suas portas. Na quarta-feira (16), hospitais e um banco de sangue foram atingidos pelos bombardeiros.

Os foguetes, obuses e barris de explosivos caíam sem trégua sobre a segunda maior cidade da Síria, o que provocava tremores nos edifícios e um barulho assustador.

"As pessoas dormem com o barulho dos bombardeios e acordam com o barulho dos bombardeios. Os moradores não se arriscam a sair de casa", afirma Rami Abdel Rahman, diretor da ONG Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), que dispõe de uma ampla rede de fontes no país.

As tropas do presidente Bashar al-Assad, que dominam os bairros da zona oeste da cidade, desejam reconquistar a qualquer custo a parte leste de Aleppo, dominada pelos rebeldes desde 2012. A cidade, que já foi a capital econômica do país, virou a principal frente de batalha de um conflito que provocou mais de 300 mil mortes desde 2011.

'Bombardeios selvagens'
As escolas da zona leste de Aleppo anunciaram em um comunicado a suspensão das aulas no sábado e domingo para garantir "a segurança dos alunos e professores após os bombardeios selvagens".

Nos últimos dias, as bombas atingiram centros médicos e deixaram os 250 mil habitantes que, segundo estimativas, ainda moram nos bairros da zona leste em uma situação cada vez mais dramática.

Na sexta-feira, um bombardeio no bairro rebelde de Maadi destruiu parcialmente um dos últimos hospitais da região. Dois pacientes morreram e vários enfermeiros ficaram feridos.

E o último hospital pediátrico que permanecia aberto teve que ser evacuado, depois de ser atingido por barris de explosivos na quarta-feira, informou a ONG Associação dos Médicos Independentes (ADI), que administra o local.

Um centro dos Capacetes Brancos (socorristas que trabalham na zona rebelde) foi destruído na sexta-feira em bombardeios do regime no bairro de Bab al-Nayrab.

Desde que o exército retomou os ataques na terça-feira, após uma suspensão de um mês, 71 civis morreram em Aleppo, seis deles neste sábado, de acordo com o OSDH.

Na sexta-feira, os principais governantes europeus e o presidente americano Barack Obama pediram o "fim imediato", dos ataques contra a zona leste de Aleppo, onde os habitantes passam fome por culpa do cerco de quatro meses imposto pelo regime.

"As forças do regime querem combinar os bombardeios aéreos e a fome provocada pelo cerco para obter a rendição dos rebeldes", afirma Thomas Pierret, especialista sobre a Síria e professor da Universidade de Edimburgo.

A Rússia, que apoia o regime de Damasco há mais de um ano, não participa nos bombardeios em Aleppo, mas executa uma ofensiva na província de Idleb (noroeste), controlada por uma aliança de rebeldes e jihadistas.

Para muitos analistas, Damasco e seus aliados desejam ganhar tempo antes da posse do futuro presidente americano, Donald Trump, em janeiro de 2017.

"Está claro que Moscou, Damasco e Teerã querem reconquistar rapidamente o leste de Aleppo. O governo dos Estados Unidos está paralisado, querem apresentar a Trump um fato consumado em janeiro", explica Fabrice Balanche, especialista para questões sobre a Síria do Washington Institute, um centro de estudos americano.

Em outra frente de batalha, uma coalizão curdo-árabe iniciou em 5 de novembro uma ofensiva para retomar Raqa do grupo Estado Islâmico (EI), que transformou esta cidade em seu reduto no leste da Síria.

Uma fonte das forças envolvidas na batalha afirmou à AFP que a coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos forneceu novas armas e também participa diretamente nos combates.

AUTOR: FRANCE PRESSE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

IMPORTANTE

Todos os comentários postados neste Blog passam por moderação. Por este critério, os comentários podem ser liberados, bloqueados ou excluídos. O Tianguá Agora descartará automaticamente os textos recebidos que contenham ataques pessoais, difamação, calúnia, ameaça, discriminação e demais crimes previstos em lei. GUGU

TIANGUÁ AGORA NO TWITTER!

Real Time Analytics