I

LEITORES DO TIANGUÁ AGORA!

CURTIR TIANGUÁ AGORA NO FACEBOOK!

TIANGUÁ AGORA - ÚLTIMAS NOTÍCIAS!!!

PLACAR DA RODADA!

Placares ao vivo oferecidos por www.futebol.com

CURTIR TIANGUÁ AGORA NO FACEBOOK!

TELEFONES IMPORTANTES!

TECNO FILMES DO BRASIL

GRUPO GEAN - ÓTICA GEAN E HOTEL GEAN

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

2 MEXICANOS PRESOS NA COPA SÃO CONDENADOS

Dois dos quatro mexicanos presos em Fortaleza durante a Copa do Mundo após tentarem assediar uma mulher e agredirem dois advogados cearenses na Praia de Iracema foram condenados pela Justiça. Os outros dois turistas foram considerados inocentes. A decisão cabe recurso.

Sérgio Israel Eguren Cornejo, 37 e Angel Rimak Eguren Cornejo, 34 foram condenados enquanto Mateo Codinas Velten, 35, Rafael Miguel Medina Pederzini, 31 foram absolvidos.

Na determinação judicial, Angel Rimak foi condenado a um ano de reclusão, e teve a pena convertida na doação de 30 cestas básicas. Já Sérgio Israel foi apenado com seis meses de reclusão, convertidos em 20 cestas básicas. Ambos poderão recorrer da sentença em liberdade.

Absolvidos

Mateo Codinas Velten e Rafael Miguel Medina Pederzini, foram inocentados na decisão. "Absolvo, ambos também qualificados no preâmbulo desta decisão, por não existir provas de terem estes acusados concorrido para a infração penal", diz um trecho da decisão do juiz Roberto Ferreira Facundo, respondendo pela 2ª Vara Criminal de Fortaleza.

Os quatro mexicanos foram presos em flagrante na noite de 28 de junho, após se envolverem em uma briga com os advogados cearenses David de Queiroz Chaves e Maximiano Leite Barbosa Filho na Praia de Iracema. O fato ocorreu por volta de 21 horas de 28 de junho, próximo ao cruzamento da Avenida Monsenhor Tabosa com a Rua Antônio Lima. 

O grupo de mexicanos estava em um táxi em direção ao Aeroporto com embarque para Salvador, onde estava ancorado o navio transatlântico em que estavam hospedados. Vieram a Fortaleza apenas para assistir ao jogo Holanda x México, pela Copa do Mundo de futebol.

Segundo os autos, os turistas tentaram assediar a esposa de um dos advogados. Houve um desentendimento entre os homens que culminou na luta corporal. David de Queiroz Chaves chegou a desmaiar no local após sofrer as agressões.

A confusão só se encerrou quando populares e policiais militares que estavam próximos ao local intervieram e conseguiram socorrer as vítimas. Na ocasião, o grupo estrangeiro detido teve os passaportes confiscados. Sérgio Israel Eguren Cornejo e Rafael Miguel Medina Pederzini são ex-deputados e ocupavam cargos públicos na delegação de Benito Juarez, no Distrito Federal do México. Eles foram exonerados dos cargos que ocupavam no dia 3 de julho. 

Após 50 dias presos, os turistas tiveram habeas corpus concedido pela 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça (TJCE). Para tanto, tiveram de cumprir uma série de medidas cautelares. Com a sentença, as medidas estão suspensas e eles podem, inclusive, voltar para o México.

Defesa

O advogado que representa os estrangeiros, Manfredo Cândido Maciel, afirmou que a defesa ainda estuda os próximos passos que serão dados no processo. "Estamos analisando a possibilidade de recorrer ou não da sentença. Os fatos existentes nos autos não foram tão bem reproduzidos na sentença", afirmou.

AUTOR: DN

ATUALIZAÇÃO: PM E ESPOSA SÃO ACHADOS MORTOS EM JN

Juazeiro do Norte. Os corpos da enfermeira Maria Janaína Nonato dos Santos, de 32 anos, e do soldado PM José Ivan Gonçalves Moreira, 40, serão sepultados na manhã de hoje no Cemitério Parque Anjo da Guarda, em Juazeiro do Norte. Na madrugada de ontem, conforme relatos, após descobrir que o marido tinha planos de terminar o casamento para viver com outra mulher, com quem, supostamente, vinha mantendo um caso, Maria Janaína pegou o revolver do marido, em quem desferiu um tiro na altura da cabeça, para depois cometer suicídio.

Antes de cometer o crime passional, a enfermeira redigiu uma carta de quatro laudas, onde pediu perdão pelo ato realizado e solicitou a mãe, Maria de Fátima Nonato, que adotasse providências para o cuidado da filha do casal, de 12 anos, que permaneceu trancada em um dos quartos da casa até ser encontrada por policiais. "Quero pedir perdão a todos pelo ato de desespero. Mas se eu não podia ficar sem ele, ela também não. Perdão B... (filha) eu te amo muito mas estou cansada de ser um estorvo. Fui uma péssima mãe, esposa e profissional", escreveu.

Em outro trecho da carta ela pede que a mãe providencie o pagamento de contas pendentes do casal e indica como os bens materiais dos dois, como casa, carro, moto e terrenos, deveriam ser direcionados. "Eu não ia suportar vê-los sorrir pelas minhas costas". Junto à carta, a polícia encontrou R$ 3.426 em espécie e 2 celulares.

"Era um amor maior do mundo. Eles se falavam várias vezes no dia. De um tempo pra cá a coisa desandou. Segundo o que ela me disse, ele já tinha avisado que iria sair de casa na semana que vem, por conta de uma outra mulher com quem ele já estava envolvido. Foi por causa disso que aconteceu essa desgraça na família da gente", tentava explicar emocionada, Maria de Fátima Nonato, mãe da enfermeira.

Conforme a mãe de Janaína, a suposta amante do policial era conhecida da filha e mantinha matrimônio com um outro amigo do casal morto. "Ele quem apresentou as duas. Depois ela se passou por amiga da minha filha, fingindo ser gente de bem. Ligava sempre pra ela. Minha filha morreu sem saber quem era a amante do marido", disse.

Conforme o tenente-coronel Wellington Alves, comandante do 2º Batalhão de Polícia Militar (BPM), há suspeitas de que Janaína teria lido uma carta da suposta amante a Ivan.

AUTOR: DN

TJCE SUSPENDE LIMINAR QUE REINTEGRAVA CABO SABINO

A manifestação em que o militar foi acusado de transgressões disciplinares graves ocorreu em um ano após paralisação da PM no Estado FOTO: JOSÉ LEOMAR

A liminar que determinava a reintegração do cabo Flávio Alves Sabino aos quadros da Polícia Militar foi suspensa ontem. A decisão é do presidente do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), desembargador Luiz Gerardo de Pontes Brígido. Flávio Sabino foi eleito deputado federal nas últimas eleições.

O agora deputado foi expulso da PM após apuração em processo administrativo da prática de transgressões disciplinares de natureza grave. Segundo os autos, em 3 de janeiro de 2013, durante manifestação promovida pela Associação dos Profissionais de Segurança Pública do Ceará (Aprospec), o então policial proferiu palavras depreciativas ao Comando da PM, ao secretário de Segurança Pública e ao governador do Estado.

Sabino teria, ainda, ameaçado deflagração de greve, ato este que é legalmente proibido aos militares. O cabo foi considerado "moralmente incapaz de permanecer no serviço", por haver infringido diversos valores e deveres militares, entre eles a hierarquia, a disciplina, o profissionalismo e a fidelidade.

O agora deputado havia interposto ação na Vara do Juízo Militar, com pedido liminar, solicitando a reintegração. Alegou nulidade do ato administrativo, que teria sido emitido por autoridade incompetente (no caso, o controlador-geral adjunto).

Na contestação, o Estado defendeu a competência do controlador-geral adjunto para aplicação de sanção disciplinar e a legalidade do ato administrativo.

Ao apreciar o pedido, em junho deste ano, a juíza Antonia Dilce Rodrigues Feijão, da Vara da Justiça Militar da Comarca de Fortaleza, deferiu o pedido e determinou imediata reintegração do cabo aos quadros da Polícia Militar, sob pena de multa diária no valor de R$ 1 mil.

Suspensão

O Estado requereu a suspensão dos efeitos da medida no TJCE. Ao analisar o caso, o chefe do Poder Judiciário cearense suspendeu a liminar.

"Entendo claramente configuradas as lesões à ordem e à segurança públicas, por ter a magistrada a quo, por meio de comando de natureza precária, determinado a reintegração do requerido à Corporação Castrense, da qual foi demitido, após processo administrativo disciplinar, em que foram apuradas infrações disciplinares graves, chegando-se à conclusão da incompatibilidade do seu comportamento com a função de policial militar", considerou.

O desembargador acrescenta, ainda, que "a decisão de 1º Grau tem sério potencial de comprometer a confiabilidade do sistema de segurança pública do Estado do Ceará, bem como de gerar descrédito no poder disciplinar da Administração Pública, estimulando comportamentos inadequados por parte dos demais servidores, caracterizando, assim, o denominado efeito multiplicador".

AUTOR: DN

BOLA COM DROGAS E CELULARES É APREENDIDA, EM PEDRA BRANCA (CE)

(Foto: MT Notícias) ILUSTRATIVA

Uma bola de futebol virou caso de Polícia em Pedra Branca, município distante 261 km de Fortaleza. Na manhã de ontem, dois homens foram presos após arremessarem uma bola, contendo drogas e celulares, para dentro da Cadeia Pública da cidade.

De acordo com o delegado de Pedra Branca, Jefferson Lopes, os agentes e policiais militares perceberam o movimento estranho da bola e resolveram apreendê-la. 

Ao abrir, encontraram dois celulares, um chip, um carregador e uma trouxa de maconha. "A dupla estava andando atrás do presídio, onde há um campo de futebol, quando arremessou a bola. Através do sistema de segurança, os agentes e policiais notaram o movimento estranho e fizeram a abordagem", explicou o delegado.

Os dois homens foram presos e afirmaram que não sabiam que existia material ilícito dentro do brinquedo. Conforme o delegado, os dois estão detidos na delegacia do município e foram autuados por tráfico de drogas.

Os homens foram identificados como Marco Alberto Leonel Sales, 50, e José Daniel Oliveira de Paula, 20. Segundo o delegado, os homens são tio e sobrinho e Marco Alberto se apresentou como mecânico e é ex-presidiário. Jefferson Lopes explicou, ainda, que não foi possível identificar se a bola tinha um destinatário específico dentro do presídio e que a intenção da dupla era abastecer a penitenciária.

AUTOR: DN

DUPLA É CAPTURADA APÓS ASSALTAR LANCHONETE; E OUTRAS NOTÍCIAS POLICIAIS

Messejana
Dupla capturada após assaltar lanchonete

Uma adolescente de 16 anos e o jovem Jhonatan Ferreira Oliveira, 18, que estavam sendo procurados, pelo roubo em uma lanchonete na Avenida Oliveira Paiva, foram detidos, na última terça-feira, no bairro Cidade 2000. 

Eles assaltaram um casal, no bairro Papicu, e foram denunciados pelo rastreador do celular que subtraíram. No dia do roubo à lanchonete, Oliveira arrancou com os dentes a aliança de uma vítima.

Pátio de hospital
Ex-presidiário é executado em Icó

Um ex-presidiário foi morto no pátio do Hospital Regional do município de Icó (distante 358Km de Fortaleza), na manhã de ontem. 

O acusado do crime foi preso após se envolver em um acidente de trânsito. A vítima, identificada como Adriano Lima Cunha, 32, foi alvejada com tiros de pistola dentro de um veículo.

Abolição
Homem é morto a tiros na Avenida

O funcionário de uma pizzaria, identificado como Denis Ricardo de Sousa, 31, foi morto a tiros na madrugada de ontem na Avenida Abolição, bairro Meireles. 

A vítima havia saído do trabalho, na Avenida Beira-Mar, e estava em uma parada de ônibus, quando um homem em uma motocicleta atirou contra Ricardo, que teve morte imediata.

Lucas Craveiro
Nova audiência da morte de delegado

Os seis réus do latrocínio (roubo seguido de morte) que vitimou o delegado da Polícia Civil do Piauí, Lucas Craveiro Alves, devem ser ouvidos hoje, às 13 horas, no Fórum Clóvis Beviláqua. A Audiência ocorrerá na 1ª Vara Criminal. 

O servidor da Polícia piauiense estava de folga em Fortaleza, no dia 17 de março de 2014, quando foi morto em um assalto, quando saía de uma lanchonete, situada na avenida Washington Soares.

AUTOR: DN

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

POLÍCIA INVESTIGA ASSASSINATO DE PROFESSOR, EM NATAL (RN)

Professor Airton Gomes Teixeira foi morto em estrada de terra (Foto: Arquivo pessoal)

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte investiga a causa do assassinato do professor Airton Gomes Teixeira, de 39 anos, morto a tiros na noite desta terça-feira (25) em uma estrada de terra no distrito de Mangabeira, município de Macaíba, na Grande Natal.

A vítima dava aulas de religião e filosofia na Escola Municipal Mário Lira, no bairro Dix-Sept Rosado, na Zona Oeste de Natal, e integrava um grupo religioso no bairro do Alecrim, na Zona Leste da capital potiguar.

O delegado Frak Albuquerque, coordenador da Delegacia Especializada de Homicídios, detalha que o professor foi executado com 12 tiros, oito deles disparados na região das nádegas. "Esse fato levanta a suspeita do crime ter contexto sexual. Também suspeitamos de latrocínio, já que a vítima teve os pertences roubados, e de vingança. Como professor, ele se relacionava com muitos alunos, ajudava alguns a sair das drogas. Era uma pessoa boa pelo que ouvimos", diz o delegado.

Além dos tiros nas nádegas, a vítima foi atingida três vezes no abdômen e uma no peito. "Os moradores da região encontraram um terço nas mãos dele. O punho da mão direita estava quebrado pois ele deve ter reagido. Foram ouvidos os tiros e um carro dando partida", acrescenta Frank Albuquerque.

De acordo com o delegado, os familiares da vítima serão ouvidos na Delegacia de Polícia Civil de Macaíba, que deve receber o inquérito da Dehom nesta quinta-feira (27).

AUTOR: G1/RN

MULHER É PRESA SUSPEITA DE MATAR MÚSICO ENVENENADO, EM NATAL (RN)

Luiz Felipe Casagrande foi achado morto no dia 1º de março em Parnamirim (Foto: Arquivo pessoal)

Uma mulher de 27 anos foi presa suspeita de ter matado o namorado envenenado em Parnamirim, na Grande Natal. Um mandado de prisão temporária expedido pela Justiça do Rio Grande do Norte foi cumprido nesta semana. A vítima é o músico Luiz Felipe Casagrande, de 22 anos, que teve o corpo encontrado em uma casa no bairro Nova Esperança, em Parnamirim, no dia 1º de março deste ano.

Os laudos do Instituto Técnico-Científico de Polícia (Itep) apontaram que havia substâncias de veneno no corpo da vítima e na comida dele. A equipe da 1ª Delegacia de Polícia Civil de Parnamirim, ouviu depoimentos de pessoas que afirmaram ter vendido veneno para a suspeita, que namorava com o músico na época da morte dele.

Em depoimento, a suspeita negou o crime e afirmou que pretendia acabar o relacionamento amoroso com o músico. De acordo com a Polícia Civil, a mulher estava com a vítima no dia do crime, mas não comeu da comida envenenada. A suspeita está presa no Centro de Detenção Provisória de Parnamirim.

AUTOR: G1/RN

2 MEXICANOS SÃO CONDENADOS POR AGRESSÃO A CEARENSES DURANTE A COPA DO MUNDO

Cearense teve rosto espancado enquanto estava desmaiado (Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)

O juiz Roberto Ferreira Facundo condenou nesta segunda-feira (24) dois dos quatro mexicanos acusados de espancar dois advogados na Praia de Iracema, em Fortaleza, em 29 de junho, após eliminação do México na Copa do Mundo. Angel Rimak Eguren Cornejo foi condenado a um ano de prisão; e Sérgio Israel Eguren Cornejo, a seis meses, por crime de lesão corporal.

De acordo com Roberto Ferreira, como existe a possibilidade de as penas serem substituídas por penas pecuniárias, o juiz que responde pela 2ª Vara Criminal determinou que a pena seja o pagamento de 30 cestas básicas no caso de Angel Rimak Eguren Cornejo, e de 20 cestas básicas em sustituição à pena de Sérgio Israel Eguren Cornejo. As cestas deverão ser doadas a uma instituição de caridade em um prazo de cinco dias.

Os outros dois acusados, Mateo Codinas Velten e Rafael Miguel Medina Pederzini, não foram considerados culpados. “Absolvo, ambos também qualificados no preâmbulo desta decisão, por não existir provas de terem estes acusados concorrido para a infração penal”, diz um trecho da decisão do juiz. De acordo com o juiz, os dois não participaram da briga e somente se apresentaram à polícia quando os amigos já estavam presos, "oportunidade em que receberam, também, voz de prisão".

Processo
Segundo o processo, os mexicanos estavam dentro de um táxi parado na Avenida Monsenhor Tabosa, por volta de 21h de 30 de junho, quando um deles assediou uma mulher que passava pela rua acompanhada pelo marido e o cunhado. O marido interveio e os quatro mexicanos saíram do veículo e começaram a agredi-lo e ao irmão, só parando com a chgada da polícia.

As vítimas foram levadas ao hospital, com fraturas na face e diversas escoriações pelo corpo. Os turistas foram detidos por um policial militar e levados à delegacia, onde foi decretada prisão em flagrante por lesão corporal grave. Os quatro mexicanos foram denunciados por lesão corporal grave e leve, além de constrangimento ilegal qualificado contra a mulher.
Mexicano foi preso após caso de agressão (Foto: Reprodução)

Violência após jogo
A agressão à Davi Sávio ocorreu após ele proteger a mulher de um assédio na Avenida Monsenhor Tabosa, área turística de Fortaleza. Em entrevista ao G1 o advogado disse como foi ação dos mexicanos. “Quando atravessamos a rua, eu e minha família, os mexicanos passaram em um táxi, fazendo algazarra. Quando o carro parou, ele passou a mão na minha mulher. Tirei a mão, reclamei, e os quatro desceram já me agredindo, não consegui me defender”, relatou. O primo do advogado, que presenciou a agressão, chamou a polícia que estava próxima.

“A sorte que a polícia estava próxima e chegou rápido. Eu estava desacordado, não tinha como reagir.” Ele foi levado já acordado a um hospital particular e recebeu alta na noite do dia 30 de julho. Davi Sávio teve cortes nos lábios e na cabeça, fraturas nos braços e teve os dois olhos inchados. “Meus olhos estão roxos e completamente fechados. Não estou conseguindo enxergar. Eles chutaram muito a minha cabeça quando eu estava no chão”, afirmou na época.

AUTOR: G1/CE

'JOVEM DO TEST-DRIVE', QUE ROUBOU ÓCULOS É PRESA NO PARANÁ

Fabiana estava em uma padaria quando foi presa pela Polícia Civil (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

A jovem suspeita de roubar óculos de grau no valor de R$ 736, em Curitiba, foi presa em São João do Ivaí, no norte do Paraná, na terça-feira (25). Fabiana Sporh Godk, de 28 anos, que também é bacharel em direito, era considerada foragida da polícia por esse crime. Em 2013 ela foi acusada de ter furtado um carro de uma concessionária na capital paranaense durante a realização de um test-drive e responde em liberdade. A jovem já tem uma condenação por porte ilegal de arma.

Conforme a polícia, Fabiana estava em uma padaria com o filho de seis meses quando foi encontrada por policiais civis de Apucarana, também na região norte. Segundo o delegado José Aparecido Jacovós, na hora da prisão, a jovem estava sem documentos e informou que era moradora de São João do Ivaí. "Nós a reconhecemos porque estávamos com uma foto dela. Ela tentou negar, dizendo outro nome, mas, depois de duas horas de interrogatório confessou que era a menina quem estávamos procurando", detalha Jacovós.

O advogado que representa Fabiana, Igor José Ogar, rebateu a informação da polícia de que a suspeita tenha tentado se passar por outra pessoa. Ogar reconheceu que a cliente levou os óculos da loja em Curitiba, sem efetuar o pagamento, porém, argumenta que não houve dolo.

“Na verdade, a gente está contrapondo os fatos. Houve mesmo o fato, mas sem o dolo de furtar. Ela não ameaçou ninguém (...). Ela tinha dado um sinal e iria efetuar o restante do pagamento posteriormente”, argumentou o advogado. Neste ínterim, a loja registrou o Boletim de Ocorrência (B.O), acrescentou o advogado Ogar.

Ainda segundo a polícia, Fabiana estava na cidade junto com o namorado e pai do filho dela, que é vendedor de veículos. “Ela é uma pessoa muito articulada, inteligente e, como é advogada, conhece todas as leis. Essa jovem tentou nos enganar, mas não conseguiu”, diz o delegado. Jacovós acrescentou que o namorado não é procurado pela polícia e nunca foi preso.

Fabiana Godk está presa na Delegacia de Apucarana e deve ser transferida para Curitiba ainda nesta quarta-feira (26).
Fabiana Godk é suspeita de roubar um veiculo durante o test-drive, em Curitiba (Foto: Divulgação/ Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos)

Relembre o caso
Segundo a polícia, durante um test-drive a jovem rendeu o funcionário da concessionária que a acompanhava, obrigando-o a descer do veículo. Fabiana se apresentou à polícia dois dias depois e, como o período de flagrante já havia passado, foi ouvida e liberada.

Na época, em entrevista à RPC TV, Fabiana negou o crime e disse que está pagando pelo que não fez. "Ele [o vendedor da concessionária] puxou o freio de mão e desceu para pegar a direção. Eu fiquei meio irritada e fui com o carro embora", contou.
Fabiana Sporh Godk , em imagem de 2013, foi presa novamente, desta vez por furto (Foto: Reprodução/RPCTV)

Ela disse que a situação ocorreu depois que ultrapassou o limite de velocidade de uma via e que, por isso, o vendedor teria tomado a atitude de puxar o freio. "Logo em seguida, eu deixei o carro estacionado com a chave no meio da rua", conclui a estudante. Questionada sobre quanto tempo ele teria trafegado com o veículo, ela afirmou não se recordar. "Mas foi bem pouco", relata. Ela afirmou também que não estava armada e que não deu voz de assalto ao funcionário da concessionária.

A polícia defendeu a tese de que a jovem furtou o automóvel para utilizar as peças no conserto de outro carro, do mesmo modelo, que ela havia comprado e batido dias antes do crime. O delegado Renato Figueiroa afirmou que o dono de uma oficina confirmou que Fabiana tinha levado o automóvel até o local para que as peças fossem retiradas. O inquérito apontou que ela furtou carro em test-drive para pegar peças.

De acordo com Ogar, a defesa vai pedir o trancamento do processo. Na avaliação dele, Fabiana não cometeu crime algum. "É o furto de uso. Se você pegou só para usar, não é crime".

AUTOR: G1/SC

NOVO TEMPORAL CAUSA ALAGAMENTOS E COLOCA SÃO PAULO EM ESTADO DE ATENÇÃO

Queda de água causada pela chuva na região da Av. Rubem Berta. (Foto: Renato S. Cerqueira/Futura Press/Estadão Conteúdo)

A chuva que atingiu toda a cidade no meio da tarde voltou a se intensificar nas zonas Oeste, Sudeste e Marginal Pinheiros às 18h35. Mais cedo, regiões de São Paulo tinham ficado cerca de duas horas e meia em estado de atenção para alagamentos por causa da chuva forte da tarde desta quarta-feira (26), segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE).

O temporal causou pontos de alagamentos e o Aeroporto de Congonhas ficou fechado para pousos e decolagens entre 15h55 e 16h25. No fim da tarde, a chuva perdeu intensidade e garoa era registrada em alguns pontos das Zona Sul, Oeste e extremo da Zona Norte.

Trânsito congestionado
A capital paulista somava 163 km de vias congestionadas às 17h30 desta quarta-feira, segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).

O Centro de Gerenciamento de Emergências também registrava, até as 17h30, nove pontos de alagamento na cidade, todos eles transitáveis.

Metrô
Por causa da chuva, quatro linhas do Metrô operavam com velocidade reduzida no início da noite desta quarta-feira.
- Linha 1 - Azul: velocidade reduzida entre as estações Tiradentes e Tucuruvi
- Linha 2 - Verde: velocidade reduzida entre as estações Vila Prudente e Chácara Klabin
- Linha 3 - Vermelha: velocidade reduzida entre as estações Corinthians-Itaquera e Palmeiras Barra Funda
- Linha 5 - Lilás: velocidade reduzida entre as estações Capão Redondo e Largo Treze

Aeroportos
O Aeroporto de Congonhas, na Zona Sul, ficou fechado para pousos e decolagens por cerca de 30 minutos por causa da chuva forte, mas reabiu às 16h24, segundo a Infraero. Já o Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, não teve a operação afetada por causa do tempo instável.

Chuva vai continuar
Segundo os meteorologistas do CGE, nas próximas horas a tendência é de que as chuvas persistam, se deslocando em direção ao ABC paulista, mas ainda devem atingir outros bairros da capital. O tempo fica instável por causa de áreas de instabilidade que se deslocam do interior em direção à faixa leste do estado e que ganham força por conta do avanço de uma frente fria pelo Oceano Atlântico.

Recorde de chuva
Na terça-feira (25), a cidade de São Paulo registrou o maior volume de chuva desde abril. A informação é do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). O temporal deixou a capital em atenção por duas horas, afetou a circulação de trens do Metrô e causou filas no trânsito.

A chuva atingiu com intensidade na terça-feira as represas que abastecem a Grande São Paulo. Nos seis grandes sistemas geridos pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), choveu 237,8 milímetros no total, o que elevou o nível dos reservatórios de quatro deles: 

Alto Tietê, Guarapiranga, Alto Cotia e Rio Grande.
Nuvens escuras e carregadas vistas sob a zona sul de São Paulo antes da chuva que atingiu a cidade na tarde desta quarta-feira 26/11/2014 (Foto: Alex Silva/Estadão Conteúdo)
Cidade de São Paulo volta a entrar em estado de atenção para alagamentos por causa da chuva (Foto: Renato S. Cerqueira/Futura Press/Estadão Conteúdo)
Chuva forte atingiu o Centro de São Paulo (Foto: Sttela Vasco/G1)

AUTOR: G1/SP

MÃE TENTA RESGATAR FILHA E AS DUAS ACABAM BALEADAS, EM SÃO JULIÃO (PI)

João do Elísio (Acusado)

Uma adolescente de 17 anos, identificada com Andressa, foi alvejada com um tiro no peito, na manhã desta quarta-feira (26) na localidade Mandacaru, no município de São Julião.

Segundo informações preliminares Andressa viveu um certo tempo com um elemento identificado como João do Elísio. Com o relacionamento bastante conturbado, os familiares de Andressa resolveram buscá-la e levaram para o povoado Mercador, na zona rural de Fronteiras.

No início da semana a jovem desapareceu do povoado Mercador e os familiares chegaram a pensar que ela teria fugido de casa e retomando o relacionamento com o indivíduo. Andressa porém ligou para os familiares avisando que havia sido rendida em uma estrada e levada à força por João do Elísio.

Na manhã desta quarta-feira (26) a mãe biológica da jovem, que reside no Estado da Bahia, dirigiu-se ao povoado Mandacaru no intuito de resgatar a filha, porém foi recebida à tiros. 

Informações iniciais dão conta que João do Elísio atirou no peito de Andressa e disparou também contra a mãe dela, que foi atingida nas pernas.

No momento, viaturas da 4ª CIA de Polícia de Fronteiras se deslocaram para o povoado Mandacaru no intuito de prender o acusado.

João do Elísio foi um dos indiciados por participação na morte do ex-vereador Emídio Reis, do município de São Julião.

AUTOR: FRONTEIRAS ONLINE

DEPUTADO QUER LIBERAR COMPRA E VENDA DE ARMA NO BRASIL

Proposta do deputado Rogério Peninha (PMDB-SC) quer revogar o estatuto do desarmamento que restringe venda de armamento apenas para civis e militares.

O projeto que revoga o Estatuto do Desarmamento (PL 3722/12) será tema de audiência pública nesta quarta-feira (26). O debate será promovido pela comissão especial que analisa o polêmico projeto, a pedido do deputado Marcos Montes (PSD-MG). "Esse projeto não é pra permitir a justiça com as próprias mãos, mas pelo menos dá uma sensação maior de segurança para as famílias, nas suas casas, nas suas fazendas. 

O porte de arma já existe. Isso não é novidade. O que nós estamos fazendo é uma regulamentação desse assunto", afirma o parlamentar.

A proposta, de autoria do deputado Rogério Peninha Mendonça (PMDB-SC), retira as restrições do atual estatuto ao porte particular de armas por civis e cria normas para a comercialização delas e das munições.

Na atual lei (10.826/03) o porte de armas por civis é permitido somente quando a necessidade for comprovada. Neste caso, o portador poderá usar, mas somente com registro no Comando do Exército, por tempo limitado. No novo texto, não há mais a exigência de uma justificativa de necessidade, nem prazo para o porte de arma para civis. Além disso, o projeto reduz de 25 para 21 anos a idade mínima para adquirir arma de fogo.

Participação popular

Informações sobre a tramitação do PL 3722/12 estão entre os assuntos mais solicitados pelo público junto à Câmara com base na Lei de Acesso à Informação (12.527/11). O tema também ocupa o terceiro lugar entre as enquetes abertas no Portal da Câmara, com mais de 197 mil votos.

AUTOR: DN

APÓS, SUPOSTA TRAIÇÃO, MULHER MATA SOLDADO DA PM, SE SUICIDA E DEIXA CARTA

Conforme a Polícia, a mulher havia lido uma carta de uma suposta amante ao marido.

Mais um crime passional foi registrado no Ceará. Na madrugada desta quarta-feira (26), uma enfermeira, identificada como Maria Janaína Nonato dos Santos, de 32 anos, matou o marido e depois se suicidou em Juazeiro do Norte. 

Antes, porém, a mulher escreveu uma carta pedindo perdão pelo ato. O homem, identificado como José Ivan Gonçalves Moreira, 40, era policial militar.

O ato aconteceu por volta de 1h, quando o PM dormia. Após pegar o revólver do marido, Janaína desferiu um único tiro contra a cabeça de Ivan, se suicidando em seguida. A arma do crime, um revólver calibre 38, foi encontrada com os dois cartuchos deflagrados.

A enfermeira, no entanto, redigiu uma carta para pedir perdão pelo ato. Fica subentendido, porém, que uma suposta traição motivou a ação da mulher. Conforme o tenente-coronel Wellington Alves, comandante do 2º Batalhão de Polícia Militar (BPM), Janaína havia lido uma carta de uma suposta amante a Ivan.
"Quero pedir perdão a todos pelo ato de desespero. Mas se eu não podia ficar sem ele, ela também não. Perdão B... (filha) eu te amo muito mas estou cansada de ser um estouro. Fui uma péssima mãe, esposa e profissional", diz a enfermeira. Na carta, Janaína cita a filha do casal, de 12 anos, que permaneceu trancada em um quarto durante a ação.

O documento escrito traz também indicações à mãe da mulher acerca das contas e dos bens do casal, como casa, carro, moto e terrenos. "Eu não ia suportar vê-los sorrir pelas minhas costas", completa. Junto à carta, a polícia encontrou R$ 3.426 em espécie e 2 celulares.

Todo o material recolhido foi entregue à Delegacia Regional de Juazeiro do Norte, que ficará responsável pelo caso.
AUTOR: DN

CRIANÇA FOI QUEIMADA POR MADRASTA POR CASA DESARRUMADA, DIZ POLÍCIA NA BAHIA

Criança sofreu queimaduras com água quente nas costas (Foto: Reprodução/TV Subaé)

O menino de nove anos que sofreu queimaduras de água quente em Feira de Santana, a cerca de 100 km de Salvador, teria sofrido a agressão após a madrasta encontrar a casa desarrumada e sentir a falta de um perfume, informou a Delegacia do Adolescente Infrator (DAI). O caso aconteceu na quinta-feira (20), mas só na terça-feira (25) a mulher foi presa.

O crime foi descoberto após a polícia receber uma denúncia anônima. Segundo a DAI, depois da agressão, a madrasta, que tem 27 anos, teria proibido a criança de sair de casa.

Ao ser questionada sobre o crime pela imprensa, a mulher negou a agressão. "Gente, eu não fiz nada não, pelo amor de Deus", disse. Após ser ouvida pela polícia, a mulher foi levada para o Presídio Regional de Feira de Santana.

O pai do menino teria relatado em depoimento que não levou a vítima para uma unidade de saúde porque a mulher tem curso de técnico em enfermagem. A polícia informou que ele será indiciado por omissão de socorro. 

Já o menino foi levado pelo Conselho Tutelar para o Hospital da Criança, também em Feira de Santana.
Criança foi levada para hospital em Feira de Santana (Foto: Reprodução / TV Subaé)
Madastra foi presa e levada para presídio (Foto: Reprodução/TV Subaé)

AUTOR: G1/BA

POLÍCIA DETÉM MAIS DE 100 DURANTE REMOÇÃO DE BARRICADAS, EM HONG KONG

Polícia desmantela acampamento em Hong Kong e prende mais de 100 pessoas. (Foto: Philippe Lopez / AFP Photo)

Mais de 100 pessoas foram detidas, entre eles os líderes estudantis Joshua Wong e Lester Shum, e ao menos 20 ficaram feridas na madrugada desta quarta-feira (26) em Hong Kong, em enfrentamentos entre policiais e manifestantes pró-democracia durante a operação para remoção de parte das barricadas do distrito operário de Mong Kok.

A polícia, que mobilizou milhares de agentes, utilizou gás e cassetetes para dispersar os manifestantes que ocupavam novas ruas do bairro de Mong Kok, depois que uma das zonas tomadas pelos protestos há quase dois meses foi desocupada.

Os agentes prenderam mais de 100 pessoas por acusações que incluem formação de quadrilha, agressão a um oficial, posse de armas e obstrução das autoridades, durante os intensos enfrentamentos que se prolongaram durante 12 horas, até depois das 3h da madrugada de hoje (17h de Brasília da terça, 25), informaram fontes policiais em um comunicado.

Entre os presos estão os líderes estudantis Joshua Wong e Lester Shum, segundo confirmaram representantes da Federação dos Estudantes de Hong Kong, uma das organizações que organizam os protestos através das redes sociais.

Joshua Wong, que figurou na capa da revista "Time" no início das manifestações, é o líder do movimento estudantil Scholarism, que reúne alunos do ensino médio. Lester Shum, por sua vez, é um dos secretários da Federação dos Estudantes de Hong Kong, organização que liderou as conversas com o governo durante os protestos.

Além das detenções, nove policiais tiveram que ser atendidos por ferimentos, enquanto o número de manifestantes que precisam de atendimento médico ainda é incerto.
Policiais marcham para desmanchar outro acampamento em Hong Kong. (Foto: Alex / Ogle / AFP Photo)

Os enfrentamentos começaram às 15h de terça (5h de Brasília), depois que agentes e oficiais de justiça iniciaram uma operação para retirar as barricadas montadas pelos manifestantes em um trecho de uma rua do bairro de Mong Kok, obedecendo a uma ordem judicial.

Uma vez que a rua foi esvaziada, os manifestantes se concentraram nas imediações, desobedecendo às ordens da polícia para que deixassem a área.

A tensão continuou enquanto centenas de policiais tentavam isolar a entrada de algumas ruas para evitar que os manifestantes expandissem suas barricadas.

Os concentrados, munidos de guarda-chuvas, capacetes e escudos, tentaram erguer barricadas em novas ruas e interromperam o trânsito temporariamente em duas vias.
O tenso embate entre policiais e manifestantes em Hong Kong deve prosseguir nesta quarta, já que o governo local anunciou que vai utilizar força policial para dispersar a principal aglomeração em Mong Kok.

A operação, considerada de alto risco, prevê o desmantelamento do acampamento na Rua Nathan, onde centenas de barracas se estendem por mais de 500 metros. Essa rua é uma das grandes artérias do trânsito da península de Kowloon.

O bairro de Mong Kok, que tem alta densidade de população e concentra grande parte da atividade comercial e turística da ex-colônia britânica, foi palco de alguns dos enfrentamentos mais violentos desde que começaram os protestos pró-democráticos.

Enquanto o apoio da população ao movimento está em declínio, os manifestantes se recusam a deixar as ruas, especialmente após 60 dias de protestos.

AUTOR: EFE

PESQUISAR NO TIANGUÁ AGORA!




RESULTADOS DA PESQUISA GOOGLE!




Real Time Analytics