I

LEITORES DO TIANGUÁ AGORA!

APROVEITE!

APROVEITE!
CLIQUE NA IMAGEM E CONFIRA SUPER OFERTAS PARA VOCÊ!

ESPECIAL PARA VOCÊ!

PESSOAS DESAPARECIDAS

PESSOAS DESAPARECIDAS
AJUDE A ENCONTRAR OU CADASTRE-SE!

CURTIR TIANGUÁ AGORA NO FACEBOOK!

TIANGUÁ AGORA - ÚLTIMAS NOTÍCIAS!!!

CURTIR TIANGUÁ AGORA NO FACEBOOK!

TELEFONES IMPORTANTES!

CONFIRA AS PROMOÇÕES DA LOJA MAIS COURO!

TECNO FILMES DO BRASIL

GRUPO GEAN - ÓTICA GEAN E HOTEL GEAN

quarta-feira, 27 de maio de 2015

HOMEM É PRESO PORTANDO REVÓLVER EM BAIRRO DE TIANGUÁ (CE)

Na noite desta terça-feira, dia 26 de maio, no bairro Frecheiras, em Tianguá, foi preso o indivíduo NATANIEL ALVES LIMA, 20 anos, residente no bairro Frecheiras do Meio, em Tianguá. 

Durante uma operação em conjunto entre Ronda do Quarteirão e FTA Motos, o mesmo foi flagrado portando um revólver marca Taurus, capacidade para 05 tiros. 

O infrator foi conduzido para Delegacia de Tianguá, onde foi autuado por porte ilegal de arma de fogo. Fizeram a prisão os PMs Cb Vilmar, Sd Torres, Sd Milton e Sd Adelson.

AUTOR: IBIAPABA 24 HORAS

VEREADOR QUE RECLAMOU DE SALÁRIO É PRESO SUSPEITO DE FRAUDES, NO PARÁ

O vereador Odilon Rocha de Sanção (SDD), que criticou valor do salário do cargo no último dia 24 de abril, foi preso nesta terça-feira (26) durante uma operação da Polícia Federal e do Ministério Público do Pará (MPPA) no município de Parauapebas, no sudeste do Pará. 

Além de Odilon, o vereador José Arenes (PT) e um comerciante do município foram presos. A Prefeitura de Parauapeas informou em nota que colabora com as investigações. O G1 tenta contato com os representantes dos vereadores presos na operação.

Documentos foram apreendidos na prefeitura do município e mandados de busca e apreensão foram cumpridos no centro comercial da cidade durante a operação "Filiesteu", que combate um esquema de fraudes em processos licitatórios e superfaturamento de terrenos desapropriados pela prefeitura.

De acordo com as investigações do MPPA, Odilon Rocha é acusado de envolvimento com fraudes em licitações no período em que exerceu o cargo de primeiro secretário da casa, entre os anos de 2013 e 2014. O objetivo das licitações era a compra de veículos e alimentos para a Câmara de Vereadores.

Ainda segundo o MPPA, Odilon é suspeito de receber 50% dos valores superfaturados do empresário que vencia as licitações do período. O empresário foi preso acusado de emitir notas fiscais frias e superfaturadas. Pelos cálculos dos promotores de justiça, a fraude pode ultrapassar o valor de R$ 1.300.000 reais.

A Prefeitura de Parauapebas informou que colabora com as investigações fornecendo informações e que os serviços municipais não foram interrompidos com a operação. A Prefeitura informa ainda que os procedimentos referentes à Câmara Municipal são de responsabilidade da mesa diretora do poder legistativo.
Odilon Rocha (SDD) criticou salário do cargo na tribuna da câmara. (Foto: Reprodução/TV Liberal)

'Mal dá para sobreviver'
Na sessão do dia 24 de abril, Odilon questionou o valor do salário dos vereadores. "O valor que o vereador ganha aqui, se ele não for corrupto, ele mal se sustenta durante o mês", disse Odilon, que cumpre atualmente seu quinto mandato na Assembleia do município. O vídeo com a declaração circulou por redes sociais e foi alvo de reclamações de moradores do município.

Cada um dos 15 vereadores de Parauapebas recebem o valor bruto de R$ 10.013,00 de salário, antes dos descontos de impostos. Os vereadores ainda tem direito aos valores de R$ 2.800,00 para custear despesas com combustível e R$ 1.00,00 para despesas com telefone, totalizando o valor de R$ 13.813,00, que equivale a 17 salários mínimos. Os vereadores recebem ainda uma caminhonete alugada pela câmara e diárias para viagens, que variam de R$ 300,00 a R$ 800,00.

Repercussão
Mesmo diante da repercussão negativa da declaração, Odilon foi defendido pelo presidente da Câmara do município, Ivanildo Braz, que é seu colega de partido. "A declaração dele não foi só a parte do vídeo. Ele dá a explicação total. O vereador em sequência explicou a linha da raciocínio dele, e comparou o salário com o dos secretários", disse Braz.

No dia 12 de maio, Odilon pediu perdão pelas declarações. "Eu errei, isso pode ocorrer com qualquer pessoa, e como ser humano, peço a Deus que isso jamais aconteça outra vez. Por todas essas palavras eu peço perdão à minha família, primeiramente, aos meus pares desta casa, todos os senhores zeladores desta casa, ao meu partido e a todos os brasileiros, em especial ao povo do município de Parauapebas", disse.

AUTOR: G1/PA

VEJA VÍDEO: FUNCIONÁRIO DA PREFEITURA DE PACAJUS (CE), É ASSASSINADO COM 8 TIROS NA CABEÇA

Um homem foi assassinado com 8 tiros na cabeça por volta das 15h50 da tarde da última segunda-feira (25), em um posto de combustível do município de Pacajus, a 53 km de Fortaleza, localizado na Av. Cônego Eduare Araripe, no bairro Banguê.

A vítima, identificada como Cosmo Vieira de Sousa, de 42 anos, era responsável pelo abastecimento de carros e ônibus universitários da Secretaria de Transportes da Prefeitura de Pacajus.
A Polícia teve acesso às imagens da câmera de segurança do estabelecimento que mostram como foi a ação do assassino.

Polícia Civil: diligências seguem e vítima não respondia a nenhum delito

De acordo com as imagens, veiculadas pela TV Diário nesta terça-feira (26), o suspeito chega em uma motocicleta apontando uma arma na direção da vítima. Cosmo, que aparece no vídeo usando uma camisa vermelha, acabou sendo atingido enquanto tentava fugir e caiu no chão.

Em seguida, o homem armado desce da moto e atira 8 vezes na cabeça de Cosmo. Um frentista do estabelecimento conseguiu escapar da mira do bandido.

O escrivão da Delegacia de Polícia Civil de Pacajus, Carlos Frederico, informou que ainda não foi identificado o suspeito do crime, mas que as equipes estão em diligência. Além disso, pelo fato da vítima não responder por nenhum delito, uma das linhas de investigação não descarta a hipótese de crime passional.

AUTOR: DN/VÍDEO: TV DIÁRIO

'CHACINA DOS PORTUGUESES': JUSTIÇA NEGA REMIÇÃO DE PENA A LUIZ MILITÃO

Em agosto de 2001, seis empresários portugueses foram assassinados em uma barraca na Praia do Futuro. O crime foi planejado por Luiz Militão  FOTO: KID JÚNIOR

O detento Luiz Miguel Militão Guerreiro, apenado em 150 anos por ter planejado a morte de seis empresários portugueses em uma barraca da Praia do Futuro, em Fortaleza, teve indeferido pedido de remição de pena, isto é, abatimento da pena dos dias e horas trabalhadas pelo detento no presídio.

A decisão negativa ao detento coube ao juiz Luiz Bessa Neto, titular da 1ª Vara de Execução Penal da Comarca de Fortaleza. Luiz Miguel Militão Guerreiro foi apenado em 2002 a 150 anos de reclusão em regime fechado pelas mortes dos estrangeiros.

No pedido, Militão alegou estar disposto a trabalhar na unidade prisional em que está recolhido. Entretanto, o local não possui oferta de trabalho. Desta forma, Militão considerou ter sido prejudicado pela falta de estrutura do Estado que não o permitiria trabalhar na prisão.

Remissão

O juiz justificou a decisão negativa com base no artigo no 126 da Lei de Execuções Penais: "o condenado que cumpre a pena em regime fechado ou semiaberto poderá remir, por trabalho ou por estudo, parte do tempo de execução da pena".

Conforme o magistrado, a ausência de condições para trabalho não justificariam a redução da pena, com base no artigo 126 da Lei de Execuções Penais.

"Como se depreende do aludido artigo, efetivamente vislumbra-se a necessidade da atividade laboral de fato, para que se realize a remição da pena do reeducando. Desta forma, inviável a remição presumida ou ficta (falsa) pretendida no caso em tela", explicou Bessa Neto.

O juiz sugeriu ainda que a direção do presídio inclua Militão em alguma atividade laboral interna dentro do limite de contingência regrado pela política carcerária do Estado.

O crime

Em 12 de agosto de 2001, os seis empresários portugueses António Correia Rodrigues, Vitor Manuel Martins, Joaquim Silva Mendes, Manuel Joaquim Barros, Joaquim Fernandes Martins e Joaquim Manuel Pestana da Costa foram assassinados em uma barraca da Praia do Futuro.

O crime foi planejado por Luiz Miguel Militão, também de nacionalidade portuguesa. Ele convidou as vítimas a visitarem Fortaleza e os convenceu a dispensar agência de turismo, atraindo-os à barraca de praia, com a promessa de que encontrariam garotas de programa.

Dois meses antes, Militão alugou a barraca "Vela Latina", localizada na parte antiga da Praia do Futuro, na zona leste.

As vítimas foram ao local ainda com as malas em mãos. Esperaram e ao suspeitarem da demora das mulheres, foram abordados por um grupo, anunciando um assalto, posteriormente dito como forjado. Militão e os outros portugueses foram feitos reféns em um compartimento da barraca de praia.

O mandante do crime foi logo libertado e passou a confirmar os dados bancários dos cartões de crédito das vítimas. Com as informações, os demais portugueses foram agredidos, levando pauladas na cabeça, sendo, em seguida, enterrados vivos e colocado cimento sobre a cova. Enquanto isso, Militão usava os cartões de crédito dos portugueses para sacar dinheiro. Os corpos das vítimas só foram encontrados no dia 24 de agosto, 12 dias depois do crime.

O mentor do crime foi preso em 23 de agosto na cidade de Barra do Corda, no Interior do Estado do Maranhão. Com ele estava sua mulher, a cearense Maria Leandro Cavalcante. O homem confessou à Polícia Federal (PF) ter sacado R$ 46 mil das vítimas. Além de Militão, Manoel Lourenço, Leonardo Sousa Santos e José Jurandir Pereira Ferreira foram condenados a 120 anos. Raimundo Martins, apontado no processo como o mais violento de todos, pegou 162 anos.

Em 2012, Militão entrou com pedido para sair da reclusão para cursar Geografia na Universidade Federal do Ceará (UFC). O pedido foi deferido pelo mesmo juiz Luiz Bessa Neto. De acordo com a decisão, o preso seria acompanhado por escolta composta por dez homens da Polícia Militar (PM), sendo um oficial, e estes, à paisana, deveriam se comportar de forma não ostensiva para não causar constrangimento ao local nem para a integridade física e moral do assassino. 


A UFC não autorizou a entrada de PMs na instituição, gerando imbróglio. Após muita polêmica, Militão, que escreveu um livro sobre a chacina, desistiu de ingressar na Faculdade Federal.

AUTOR: DN

4 SUSPEITOS DE ASSALTOS NA 'VIA EXPRESSA' SÃO PRESOS, EM FORTALEZA (CE)

Maurício Ferreira e Antonio do Nascimento teriam atuado nos assaltos. Já Carlos Augusto de Moura e Francisco Soares estariam com os produtos roubados

A Polícia Militar (PM), em parceria com a Polícia Civil, por meio da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), prendeu quatro homens suspeitos de praticarem assaltos no cruzamento da Avenida Almirante Henrique Saboia (Via Expressa), com Avenida Alberto Sá, no bairro Papicu. 


Na última quarta-feira, 14, um morador flagrou o bando roubando diversos carros parados durante o congestionamento. Com o auxílio do vídeo e de denúncias anônimas, a Polícia conseguiu localizar os homens na manhã de ontem, durante uma operação na 'Favela do Trilho', próximo ao local onde ocorreram os assaltos.

Segundo o titular da DRF, delegado Raphael Vilarinho, quem aparece nas imagens são Maurício Ferreira Mendes, 19, e Antonio Marcus do Nascimento, 24. Já os outros dois detidos, identificados como Carlos Augusto de Moura Barbosa , 31, e Francisco Genilson Soares, 18, foram presos por suspeita de receptação. Com eles foram encontrados diversos celulares, dinheiro e ainda uma quantidade de droga. A arma utilizada pelos assaltantes não foi localizada.

O comandante da 1ª Cia do 8º Batalhão da Polícia Militar (BPM), capitão Hideraldo Belline, que comandou a operação, informou que o grupo era conhecido pela Polícia por assaltos na região. "Eles estavam escondidos em uma residência que funcionava como ponto de encontro antes dos assaltos. A favela é um local de difícil acesso, mas felizmente, após um trabalho em conjunto conseguimos localizá-los", afirmou o oficial.

O capitão ressalta que a Polícia seguirá monitorando o local para tentar prender outros envolvidos nos assaltos.

AUTOR: DN

ACUSADOS DE 12 HOMICÍDIOS SÃO PRESOS, EM MARACANAÚ (CE)

O delegado Dionísio Amaral, titular da Delegacia Metropolitana de Maracanaú, disse que crimes ocorrem por disputa da venda de drogas  FOTO: KIKO SILVA

Equipes da Delegacia Metropolitana de Maracanaú (DMM) deflagraram operações há uma semana naquele município da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). 


As ações resultaram na prisão de cinco homens que, juntos, são acusados de praticarem pelo menos 12 homicídios. Dois dos acusados foram presos em flagrante após executarem um desafeto, no bairro Novo Maracanaú. Os outros três homens foram presos mediante o mandados de prisão preventiva.

Um dos presos foi identificado como Eduardo Oliveira dos Santos, 29, que já responde por quatro homicídios, tentativa de homicídio, porte ilegal de arma de fogo e disparo de arma de fogo em via pública. Conforme a Polícia, ele é apontado como o autor do crime que vitimou José Rafael Maia Nogueira, no último dia 2 de abril. Desde então, o suspeito estava foragido.

Comparsas

Segundo o delegado Dionísio Amaral, titular da Delegacia Metropolitana, para praticar o crime, Eduardo Oliveira contou com o apoio de outros dois comparsas que foram identificados como José Ricardo Nunes da Silva e Carlos Henrique Silva Ramos. A dupla foi atuada após a prática de outro homicídio, no bairro Novo Maracanaú.

O quarto homem preso durante as operações é William Rafael de Sousa Alves,23. Ele estava com um mandado de prisão em aberto e também era investigado pelo cometimento de outros homicídios. Ele já responde por um duplo homicídio, roubo e tráfico de drogas. William Rafael é apontado como autor da morte de Juliano Simões Santos, executado no último 1º de fevereiro, no Conjunto Jereissati I.

Conforme a Polícia, o quinto e último suspeito capturado foi identificado como Rafael Pereira da Silva, 24. Segundo a Polícia, ele responde a processos por três homicídios, duas tentativas de homicídios, latrocínio, roubo e porte ilegal de arma de fogo.

De acordo com Dionísio Amaral, "a prática do crimes de homicídio muitas vezes é consequência do tráfico de drogas, pois existe uma rivalidade entre os grupos criminosos". Segundo o delegado, a disputa pelo território para o tráfico de drogas eleva os índices de criminalidade na região. O delegado destacou que, por este motivo, a força-tarefa foi montada.

AUTOR: DN

HOMEM É EXECUTADO COM 8 TIROS EM POSTO DE COMBUSTÍVEL, EM PACAJUS (CE)

A Polícia Civil investiga a execução do responsável pelo abastecimento de carros e ônibus universitários da Secretaria de Transportes da Prefeitura de Pacajus. 

Cosmo Vieira de Sousa, de 42 anos, foi morto com 8 tiros na cabeça por volta das 16h da tarde da última segunda-feira (25), em um posto de combustível do município de Pacajus, a 53 km de Fortaleza, localizado na Avenida Cônego Eduardo Araripe, no bairro Banguê.

De acordo com as imagens, veiculadas, ontem, pela TV Diário, o suspeito chega em uma motocicleta apontando uma arma na direção da vítima. Cosmo, que aparece no vídeo usando uma camisa vermelha, é atingido enquanto tentava fugir e cai no chão. Em seguida, o homem armado desce da moto e atira 8 vezes na cabeça de Cosmo.

O escrivão da Delegacia de Polícia Civil de Pacajus, Carlos Frederico, informou que o suspeito do crime ainda não foi identificado, mas que as equipes estão em diligência. Uma das linhas de investigação da Polícia é de crime passional.

AUTOR: DN

TRÁFICO AÉREO NO CEARÁ FOI INTENSIFICADO HÁ 2 ANOS

A aeronave apreendida em Pedra Branca trazia 361 Kg de cocaína FOTO: VC REPÓRTER

A frequência com que aviões de pequeno porte começaram a chegar ao Ceará aumentou desde o ano de 2013, segundo a Polícia Federal (PF). Antes disto, os narcóticos da Bolívia chegavam ao Estado pelas rodovias, vindos da Região Sul e Sudeste. As pistas clandestinas que possibilitam a chegada do material ilícito foram gradativamente construídas, conforme a demanda de cada região. Hoje, a Aeronáutica e a PF já detectaram diversos pontos de pousos ilícitos em diferentes partes do Ceará.

De acordo com informações do titular da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE), Janderlyer de Lima, as organizações internacionais que atuam no tráfico do Ceará herdaram muitos dos métodos de um dos esquemas de narcotráfico mais conhecidos do mundo, o 'Cartel de Medellín'. A rede criminosa, que teve como operador Pablo Escobar, foi criada na Colômbia na década de 1970 e negociava cocaína na Bolívia, Peru, Honduras, Estados Unidos, Canadá e em Países da Europa.

"Depois que o 'Cartel de Medellín' foi desfeito, os olhos das autoridades que combatiam o narcotráfico no mundo se voltaram para a Colômbia. Por conta disto, muitos traficantes migraram para a Bolívia. Eles levaram a expertise do cartel para lá. Conseguiram montar esquemas menores com o mesmo nível de organização. Aos poucos, inseriram bases em outros Países e um deles foi o Brasil", explicou.

O delegado revelou que as quadrilhas nacionais têm investido no transporte de cocaína em aeronaves, embora ele seja muito caro, por conta das fiscalizações feitas nas rodovias e do tempo que a droga levava para chegar ao destino em veículos terrestres. "Este é um negócio bastante lucrativo, tanto que está sendo expandido. Nem todas as organizações têm poder aquisitivo, nem logístico para isto, mas as que têm preferem ampliar suas rotas aéreas".

Conforme Janderlyer de Lima, antes o transporte aéreo da cocaína que vinha da Bolívia era feito apenas para o Norte do Brasil, que enviava a droga para as regiões Sul e Sudeste. "A rota até a Região Norte é a mesma até hoje. Como as quadrilhas foram ampliando seus negócios, o mato Grosso e Rondônia também aumentaram as rotas dentro do Brasil para atendê-las", afirmou.

Ampliação

Segundo Lima, quem mais enviava droga para o Ceará, por rodovias, era São Paulo e Minas Gerais. O titular da DRE declarou que a proximidade do Estado com a Europa fez com que ele fosse definido como ponto de expansão das aeronaves. "O tráfico exige uma logística muito bem feita. São relações comerciais estruturadas. Pessoas de outros Países estão no Brasil unicamente para negociar droga".

Jarderlyer de Lima disse que por conta do aumento de pousos, as pistas clandestinas também aumentaram, mas a PF está fazendo um trabalha junto com a Aeronáutica para que estes pontos sejam descobertos. "Para nossa surpresa, o número de pistas clandestinas é grande. Descobrimos mais de dez e elas estão espalhadas em diversas regiões do Ceará", declarou.

Segundo ele, a PF está monitorando os pontos que já foram descobertos. O delegado pede que as pessoas continuem denunciando pontos em que ocorrem pousos suspeitos.

O delegado federal disse que as operações de combate ao tráfico estão sendo intensificadas e a PF tem sido incansável nas investigações e operações. No ano de 2014, 49 pessoas foram presas pela DRE. Em 2015, já são 34 presos. "Os responsáveis por estes resultados são os policiais que compõem a equipe da DRE. São eles que continuam lutando nesta batalha contra o tráfico, que sacrificam muito de suas vidas para tentar afastar este mal da sociedade", salientou.

Poder

O delegado diz que o 'encanto' que faz com que tanta gente se arrisque para continuar operando o tráfico no mundo é o poder que o crime traz. Segundo ele, a procura por ascensão é o que move a droga entre continentes. "A princípio, o tráfico proporciona poder territorial, depois poder econômico e poder político. O político é o mais importante deles, porque traz consigo a imunidade", considerou.

O titular da DRE revelou que a apreensão da aeronave realizada em Pedra Branca, ocorreu em uma pista de pouso clandestina construída nas terras de uma família ligada a políticos locais.

Denúncias:

Informações sobre supostas pistas clandestinas ou pousos atípicos de aeronaves podem ser feitas pelo telefone (85) 3392-4933, da DRE. A PF garante sigilo do denunciante
AUTOR: DN

CASO LEWDO: TESTEMUNHAS DE ACUSAÇÃO IRÃO DEPOR; E OUTRAS NOTÍCIAS POLICIAIS DO CEARÁ

Caso lewdo
Testemunhas de acusação irão depor

A Justiça ouvirá, no próximo dia 17 de junho, as testemunhas de acusação do processo contra Cristiane Renata Coelho Severino, acusada de matar envenenado o filho de 9 anos, Lewdo Ricardo Coelho. A juíza Daniela Lima da Rocha, da 3ªa Vara do Júri presidirá a sessão.

Sejus
CPPL IV recebe Balcão da Cidadania

A Secretaria da Justiça (Sejus) dá seguimento ao Balcão da Cidadania para internos do sistema penitenciário. A nova edição ocorre hoje para os internos da Casa de Privação Provisória de Liberdade Agente Elias Alves da Silva (CPPL IV).

Centro
Dupla é capturada ao praticar roubo em loja

A Polícia capturou dois homens que estavam roubando uma loja de departamentos localizada na Rua Barão do Rio Branco, no Centro. Os acusados do roubo foram detidos pela Polícia Militar com 26 itens de perfumaria da loja.

Mauriti
Adolescente fugitivo de Centro apreendido

A Polícia apreendeu na manhã de ontem um adolescente de 16 anos em Mauriti, a 491 km de Fortaleza. Ele escapou do Centro Socioeducativo de Juazeiro do Norte. O adolescente teria participado de roubos, furtos e dois estupros no ano de 2013.

Chorozinho
Acidente deixa um morto em rodovia

Uma pessoa morreu em acidente envolvendo um carro e um caminhão no km 63 da BR-116 em Chorozinho, a 64 quilômetros da Capital. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o carro foi partido ao meio e a vítima foi arremessada.

Amazonense
Estelionatário é detido em Pindoretama

Um estelionatário amazonense que se passava por locutor de rádio foi preso por policias da Delegacia Municipal de Pindoretama. Francio Carlos Pinto possuía um mandado de prisão preventiva por estelionato em aberto no Maranhão.

AUTOR: DN

terça-feira, 26 de maio de 2015

INCÊNDIO EM ASILO DEIXA MORTOS NA CHINA

Incêndio em asilo matou mais de 30 na China. (Foto: Zhao Peng /Xinhua / via AP Photo)

Um incêndio em um asilo na região central na China deixou 38 pessoas mortas e 6 feridas nesta terça-feira (26), ainda noite de segunda no Brasil, segundo os meios de comunicação locais.

O fogo arrasou um edifício usado como asilo privado na cidade de Pingdingshan, informou a agência de notícias estatal Xinhua.

Dois dos feridos estão em estado grave. Ainda não se sabe o que provocou o incêndio.

AUTOR: AP

'DOR, DESESPERO', DIZ IRMÃ DE POLICIAL BALEADA EM PERSEGUIÇÃO, NO RJ

A irmã da policial militar Drielle Lasnor de Moraes, que foi baleada na cabeça durante uma perseguição em Realengo, na Zona Oeste do Rio, disse estar desesperada com o estado de saúde dela, internada no Hospital Estadual Alberto Torre, como mostrou o RJTV, nesta segunda-feira (25). A parente, que não quis se identificar, disse que a PM era uma pessoa maravilhosa e gostava de ajudar os outros.

“Ela é uma pessoa maravilhosa. Tem um coração assim enorme. Faria qualquer por qualquer um, qualquer coisa. Muitas dor, desespero. Quase uma perda. É muito, muito forte”, desabafou.

A policial militar do 14º BPM (Bangu) foi baleada no rosto durante uma perseguição na Estrada da Água Branca, na Zona Oeste do Rio, na madrugada de segunda-feira (25). 

De acordo com a corporação, a soldado Drielle Lasnor de Moraes foi socorrida e levada para o Hospital Albert Schweitzer, em Realengo, e depois transferida para o Hospital Estadual Alberto Torres.
Agente foi baleada durante perseguição (Foto: Reprodução)

Em nota, a direção do hospital informou que a vítima está internada no Centro de Trauma da unidade em estado grave.

De acordo com o comandante do 14º BPM (Bangu), coronel Friederick Minervini, os três suspeitos conseguiram fugir após o veículo bater no muro de uma igreja. Entretanto, a PM conseguiu prender dois deles. Gustavo Marques de Assunção, de 26 anos, e Rafael Paiva de Oliveira, de 22 anos, foram encaminhados à 34º DP (Bangu).

Segundo a Polícia Civil, com os criminosos foram apreendidos duas pistolas, uma mochila, um rádio transmissor e um caderno com anotações do tráfico. 

Eles vão responder por tentativa de homicídio, porte ilegal de arma e associação para o tráfico de drogas.
Policial Drielle Lasnor de Moraes foi baleada no rosto (Foto: Reprodução / Globo)

AUTOR: G1/RJ

GOVERNADOR SANCIONA PROMOÇÕES A MILITARES NO CEARÁ

O governador Camilo Santana comemorou, ontem, junto com a tropa e autoridades e os chefes dos poderes Legislativo e Judiciário, a assinatura da Lei que, de imediato, atinge nove mil policiais militares e bombeiros militares FOTO: KIKO SILVA

Em um tempo de, no máximo, dois anos, todos os policiais militares e bombeiros militares do Estado do Ceará serão promovidos de cargo. Na tarde de ontem, o governador Camilo Santana sancionou a Lei 026/2015, batizada pelos militares com o nome do gestor, que garante a promoção dos servidores.

A solenidade de assinatura da Lei, realizada no Quartel do Comando Geral (QCG) da Polícia Militar do Estado do Estado do Ceará (PMCE) festejava ainda os 180 anos de criação da Instituição, completados no último domingo (24). Após mais de duas horas de homenagens a civis, militares e personalidades, Camilo concedeu o benefício que, de imediato, atinge nove mil policiais militares e bombeiros militares.

"Logo que assumi fiz uma reunião com o secretário de Segurança e pedi que fosse elaborada uma Lei de promoção dos militares em caráter emergencial. Vamos garantir que os policiais possam receber suas promoções dentro dos prazos estabelecidos. Por exemplo, um soldado não precisa mais passar 15, 20 anos para ser promovido. E isso vai estimular a Segurança Pública", afirmou o governador.

Conforme a nova legislação, fica instituído fluxo regular e automático na carreira dos oficiais e praças, sendo extinto o limitador de vagas para ascensão. Desta forma, quem cumprir o tempo mínimo de permanência no posto para ser promovido poderá concorrer ao benefício. Por ano, 60% do total será promovido. O restante, poderá pleitear a promoção no ano seguinte e, caso não consiga o avanço por dois anos seguidos, será promovido automaticamente.

A primeira turma de policiais terá 1.444 vagas para habilitação de sargentos da PM. O curso de aperfeiçoamento à distância teve início no último dia 18, com a abertura online das inscrições.

A última grande promoção nos quadros da PM ocorreu no ano de 2006, na gestão de Cid Ferreira Gomes. Naquela ocasião, 1.561 policiais foram beneficiados, ou um quinto do total favorecido em 2015. Conforme o governo, se fosse mantida a legislação anterior, apenas 29 policiais teriam benefício à promoção neste ano.

Solenidade

O evento, considerado histórico pelos policiais, começou com uma hora de atraso. Marcado para as 16h, passava das 17h quando foi dado início à solenidade. Camilo, que teve agenda cheia, com reunião com diversos órgãos (ver matéria coordenada), foi recepcionado pela Guarda de Honra do Batalhão de Choque da PM. Na entrada do QCG, aguardava o governador uma comitiva, encabeçada pela vice-governadora Izolda Cela e pelo secretário de Segurança Pública e Defesa Delci Teixeira.

Além deles, também receberam o governador diversas autoridades estaduais como o presidente da Assembleia Legislativa, Zezinho Albuquerque; a presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJCE), desembargadora Iracema do Vale; representantes das forças de Segurança e deputados.

Durante a solenidade, houve vários momentos de celebração a pessoas que contribuíram com a PM. Foram homenageadas cinco mulheres, viúvas de policiais militares que perderam a vida durante o exercício da profissão. Elas receberam buquês de flores das mãos do governador e foram saudadas com salvas de palmas. Em seguida, foram concedidos os Certificados de Missão Cumprida a nove policiais militares que irão para a reserva.

Foram ainda entregues 187 Medalhas José Martiniano de Alencar a civis e militares que colaboraram com a instituição.

Também foram agraciadas 46 personalidades com a Medalha Mérito Policial Militar, em entrega feita também pessoalmente por Camilo Santana.

A seguir, foram entregues as Medalhas Grande Mérito da Polícia Militar à vice-governadora Izolda Cela, à presidente do TJCE, Iracema do Vale e ao prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, que não esteve presente ao evento e enviou representante.

Por fim, o próprio Camilo, sozinho, também recebeu a Medalha Grande Mérito da Polícia Militar, das mãos do comandante da PM, coronel Giovani Pinheiro, sendo aplaudido pela tropa. "A Instituição, de coração, agradece por tratá-la tão bem, e pela humildade", exaltou o oficial. "Os militares não devem ser vistos apenas como agentes de Segurança, mas agentes de transformação social", disse Santana.

AUTOR: DN

MOTOS SÃO FURTADAS DE DEPÓSITO DO DETRAN DE SOBRAL (CE)

Os veículos apreendidos são recolhidos a um terreno que funciona como depósito da Unidade Regional do órgão do Detran, em Sobral FOTO: WELLINGTON MACÊDO

Sobral. Motos que foram apreendidas e estavam recolhidas no depósito do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) de Sobral foram furtadas do local e estavam sendo usadas em assaltos na cidade. A reportagem apurou que duas motocicletas foram apreendidas pela Polícia mas, pelo menos outras três, ainda estariam faltando no pátio do órgão.

As motos teriam sido roubadas semana passada por meio de um buraco no muro do pátio e um túnel de um metro cavado nos fundos de uma escola municipal até o pátio do Detran. Um vigia do local que preferiu não se identificar, disse que o depósito de motocicletas é desorganizado e não tem sistema computadorizado de estoque.

Segundo o segurança, o Detran não teria como saber se e quais motos foram roubadas, pois "tudo aqui é só jogado". As duas motos foram apreendidas no último domingo (25) durante ações da Policia Militar, mas os detalhes das apreensões não foram repassados.

O Departamento Estadual de Trânsito (Detran) divulgou nota esclarecendo que após uma contagem feita no depósito da Unidade Regional do órgão foi sentido falta de uma moto. O órgão não informou o modelo nem a placa do veículo, mas disse que o mesmo foi abandonado nas proximidades e foi recuperado. O local tem vigilância armada 24 horas, e esse foi o primeiro caso registrado, informou a assessoria de comunicação do Detran.

AUTOR: DN

COMO OS DE AVIÃO DO TRÁFICO DRIBLAM A FISCALIZAÇÃO

As rotas do tráfico de droga aéreo já existem há anos no Brasil, porém a ampliação delas é um fato relativamente novo, conforme a Polícia Federal (PF). 

Os indícios de que o esquema criminoso, operado por diferentes quadrilhas, está se espalhando pelo País têm ficado evidentes com as investigações e apreensões. O trabalho da Polícia se volta, neste momento, para a elucidação de como as aeronaves conseguem desviar os radares e chegar ao destino, sem serem percebidas em nenhum ponto.

Conforme o investigador Baker Martins, da Polícia Civil do Piauí, parte do Ceará e do Piauí não é monitorada pelos radares da Força Aérea Brasileira (FAB). O agente, que trabalha no caso do avião que trazia 250 Kg de cocaína e explodiu na divisa dos Estados, no último dia 11 de abril, afirmou que a área entre Crateús e Assunção do Piauí, por exemplo, não é coberta pelos equipamentos.

"Fora da faixa de abrangência do radar, se uma aeronave voa com o transponder desligado, ela não é detectada e é isto que os pilotos dos monomotores do tráfico têm feito. Esta é uma grande dificuldade da Polícia. Se houvesse o equipamento que nos avisasse sobre a aproximação de aeronaves suspeitas seria mais fácil fazer interceptações", explicou Baker Martins.

O investigador lotado na Delegacia Regional de Campo Maior afirmou que o radar mais próximo da fronteira Ceará/Piauí cobre cerca de 150Km, mas isto não é o suficiente para atender a região citada. "O que é apreendido é muito pouco, diante do que consegue chegar. Acreditamos que quando as quadrilhas perceberam que existiam pontos descobertos pela fiscalização, passaram a montar suas estratégias de voo com base nisto", declarou.

De acordo com ele, a pista clandestina de Assunção, onde a aeronave tentava pousar quando explodiu, já foi destruída, mas os moradores das redondezas têm denunciado pousos suspeitos. "As investigações estão em andamento e muita coisa precisa ser esclarecida, inclusive a frequência com que estes aviões vêm até a fronteira abastecer os dois Estados. Pelos levantamentos que fizemos, pelo menos uma vez por mês, uma carga de cocaína chega a esta região nos monomotores", revelou.

Internacional

O piloto do avião que caiu no Piauí teve a ossada desintegrada no sinistro. Ele foi identificado dias depois, por um exame de DNA realizado pelo Instituto de Medicina Legal (IML) do Estado. O laudo atestou que quem comandava a aeronave era Antenor José Pedreira, o 'Dodó', 61, investigado no ano 2000 pelo Congresso Nacional, durante a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Narcotráfico, sob suspeita de transportar cocaína da Bolívia para o Brasil. Ele já teria prestado serviços à organização criminosa da qual participava Luiz Fernando da Costa, o 'Fernandinho Beira-Mar'.

'Dodó' tinha sido preso pela Polícia Federal, em 1999, em Goiás. Na ocasião foi indiciado por transportar 800Kg de droga para o Brasil. Conforme a Polícia piauiense, quando fazia a rota em que acabou morto, o piloto pousava em Assunção do Piauí, onde já era aguardado por quem recebia os pacotes que ele arremessava. Em seguida, ia para Crateús abastecer a aeronave. "Quando descobrimos detalhes do esquema, como é o caso deste piloto, vemos que o que aconteceu aqui fazia parte do plano de uma organização criminosa imensa. Não era brincadeira de alguém que se aventurava, eles sabiam exatamente o que faziam", disse Baker Martins.

Lucrativo

O titular da delegacia de Repressão a Entorpecentes da PF/CE, Janderlyer de Lima, disse que outro homem preso no Piauí no dia 11 de abril, identificado como Thiago Costa Araújo, também já havia sido preso por tráfico internacional de drogas.

"Thiago deu nome falso no Piauí, mas os policiais descobriram sua verdadeira identidade. Ele foi preso por nós no Ceará, em 2013, com 101Kg de cocaína. Provavelmente, já fazia parte deste esquema. Uma quantidade dessas de droga geralmente é transportada em aeronaves", afirmou o titular da DRE.

Janderlyer Lima disse que as quadrilhas buscam pessoas experientes, para evitar prejuízos. "A droga com o grau de pureza que eles vendem é muito cara, não podem arriscar perdê-la. Os pilotos deles são legalizados. Entram no esquema porque em um único frete para transporte de cocaína, podem ganhar de R$ 100 a 200 mil. É um negócio milionário", contou o delegado.

Informações privilegiadas

Além da experiência dos pilotos e da suposta falta de cobertura por radares em alguns pontos do País, outros meios para que os aviões cruzem o Brasil estão sendo investigados.

Um piloto do tráfico aéreo flagrado no Ceará, no dia 14 de abril, quando tentava pousar sua aeronave na Zona Rural de Canindé, levantou novas suspeitas sobre as possibilidades de como os aviões conseguem escapar da fiscalização. Cléber Paulo da Silva disse à Polícia que foi forçado a fazer o transporte da droga, por criminosos que sequestraram sua esposa. No entanto, as investigações dão conta que a situação não existiu.

A reportagem do Diário do Nordeste apurou que a esposa de Cléber Paulo é controladora de voo. A prisão dele motivou a abertura de um inquérito contra a servidora, sobre um suposto fornecimento de informações privilegiadas ou de uma possível facilitação para que os voos acontecessem sem serem notados.

O apartamento da mulher teria sido alvo de um mandado de busca e apreensão. As autoridades investigam o caso, pois o marido da controladora de voos da FAB conseguia cruzar a País transportando um produto ilícito sem ser flagrado pelos radares. O objetivo é saber se ela estava contribuindo de alguma forma ou repassando informações que o ajudasse.

Denúncias

As denúncias sobre pousos atípicos de aeronaves na fronteira Ceará e Piauí podem ser feitas pelo telefone (86) 3252-2900, da Delegacia de Campo Maior

Transporte

Piloto foi investigado por CPI do Congresso

O piloto que tripulava a aeronave que caiu no Piauí, identificado como Antenor José Pedreira, o 'Dodó', era empresário do ramo de construções, em Goiás. Ele foi investigado pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Narcotráfico, do Congresso Nacional. A CPI que buscava desvendar o trânsito das drogas no País investigou mais de 100 pessoas. Traficantes como Fernandinho Beira-Mar' foram ouvidos durante as apurações. 'Dodó' já havia sido preso ano de 1999, suspeito de integrar uma quadrilha que transportava drogas em monomotores, da Bolívia para a Região Norte do País. Por conta desta captura, foi indiciado por contrabandear 800Kg de droga

As denúncias sobre pousos atípicos de aeronaves na fronteira Ceará e Piauí podem ser feitas pelo telefone (86) 3252-2900, da Delegacia de Campo Maior.

AUTOR: DN

ACUSADO DE ATENTADO CONTRA AUDITOR FISCAL É CONDENADO

O auditor fiscal Jesus Ferreira ia para casa guiando uma Toyota Hilux, quando foi baleado por dois homens armados, em uma moto FOTO: MIGUEL PORTELA (9/12/2008)

O réu Mayron Silva de Lima, um dos acusados de participar do atentado contra o auditor fiscal da Receita Federal José de Jesus Ferreira, crime cometido em 9 de dezembro de 2008, foi condenado, ontem, a 11 anos e oito meses de prisão. A decisão foi proferida ontem pelo juiz da 32ª Vara da Justiça Federal, Francisco Luís Rios Alves.

Após cerca de oito horas de julgamento, o Conselho de Sentença acatou a tese do Ministério Público Federal (MPF) de homicídio duplamente qualificado (mediante pagamento e à traição ou emboscada) e decidiu pela condenação do réu.

A defesa de Mayron Silva reconheceu a autoria do crime, mas defendeu que a pena fosse reduzida pela confissão espontânea e à menoridade do réu.

Após a decisão do Conselho de Sentença pela condenação do réu, o juiz estipulou a pena-base em 21 anos de reclusão, inicialmente. No entanto, o magistrado reconheceu uma agravante e duas atenuantes e fixou, posteriormente em 17 anos e seis meses de reclusão. Por fim, como o homicídio não se consumou, reduziu a pena definitivamente em cinco anos e dez meses, totalizando 11 anos e oito meses de prisão, em regime fechado.

O crime

José de Jesus era chefe da Divisão de Combate ao Contrabando e ao Descaminho da Receita Federal do Brasil (Direp), e investigava um esquema criminoso de contrabando de produtos pelo porto do Mucuripe, chefiado pelo iraniano Farhad Marvizi.

Por volta do meio-dia de 9 de dezembro de 2008, após deixar sair do trabalho, Jesus ia para casa guiando uma Toyota Hilux, quando chegou na Rua José Lino, no bairro da Varjota, foi surpreendido por dois homens armados, em uma motocicleta. Os criminosos dispararam contra o auditor fiscal usando pistolas calibre nove milímetros e 380.

Mesmo baleado, Jesus ainda conseguiu dirigir a caminhonete até a Rua Meruoca, onde, então, perdeu os sentidos. Descontrolada, a Hilux se chocou contra uma árvore e, depois, colidiu no portão de alumínio de uma residência. Com a vítima já bastante ferida, o homem que estava na garupa da moto ainda se aproximou e efetuou dois disparos.

O auditor foi socorrido e escapou. Ele chegou a perder os movimentos das pernas, voltou a andar, mas ainda apresenta sequelas das lesões a bala.

Mayron Silva de Lima confessou ter participado do crime. Durante as investigações, ele apontou a participação de outros dois homens no atentado. Um deles é Lucivaldo Pereira Ferreira que, segundo o processo, pilotava a moto no dia do crime.

O segundo é Alex Nogueira Pinto que teria repassado informações sobre a localização de Jesus no dia do crime. O iraniano foi o mandante do atentado e condenado a 20 anos de prisão.

AUTOR: DN

TIANGUÁ AGORA NO TWITTER!

Real Time Analytics