I

LEITORES DO TIANGUÁ AGORA!

APROVEITE!

APROVEITE!
CLIQUE NA IMAGEM E CONFIRA SUPER OFERTAS PARA VOCÊ!
SEJA MUITO BEM VINDO, E TENHA UMA ÓTIMA LEITURA!.

CURTA O TIANGUÁ AGORA NO FACEBOOK!

SEJA VOCÊ O PRÓXIMO GANHADOR DE TIANGUÁ (CE)

SEJA VOCÊ O PRÓXIMO GANHADOR DE TIANGUÁ (CE)
ADQUIRA JÁ SUA CARTELA, E BOA SORTE!

TIANGUÁ AGORA - ÚLTIMAS NOTÍCIAS!!!

CURTA O TIANGUÁ AGORA NO FACEBOOK!

CURTA A MAIS NOVA PÁGINA DESTE BLOG, NO FACEBOOK!

AQUI VOCÊ ENCONTRA SEMPRE AS MELHORES OFERTAS!

AQUI VOCÊ ENCONTRA SEMPRE AS MELHORES OFERTAS!
NO ARMAZÉM PARAÍBA DE TIANGUÁ!

FAÇA SUAS COMPRAS SEM SAIR DE CASA

FAÇA SUAS COMPRAS SEM SAIR DE CASA
ATENDIMENTO DELIVERY DO SUPRA SUPERMERCADO LIGUE: (88) 9-9210.0302/9-9737.3611/9-9434.7201

O SEU MELHOR PROVEDOR DE INTERNET BANDA LARGA AGORA FIBRA ÓPTICA!

O SEU MELHOR PROVEDOR DE INTERNET BANDA LARGA AGORA FIBRA ÓPTICA!
EM SOBRAL, UBAJARA E TIANGUÁ - FONES: (88) 3611-5346/99244-7730/9931-8511/3671-1144/99428-2616/99739-8777

ACIDENTE DE TRÂNSITO COM VÍTIMA, LIGUE LOGO!

ACIDENTE DE TRÂNSITO COM VÍTIMA, LIGUE LOGO!
RUA VEREADOR MANOEL FROTA 539 - CENTRO - TIANGUÁ/CE

FAZENDO VALER SUA IDEIA!

FAZENDO VALER SUA IDEIA!
FAÇA AQUI SUA DIVULGAÇÃO!

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

CHACINA DA GRANDE MESSEJANA (CE), A MATANÇA QUE NÃO CABE EM NÚMEROS

Onze mortos. Execuções sumárias — uma das vítimas, de 17 anos, foi morta com sete tiros pelo corpo. Outros seis baleados sobreviveram — um deles, também adolescente, foi atingido oito vezes e escapou. 

Uma tragédia transcorrida em menos de quatro horas naquela madrugada de 12 de novembro de 2015, num itinerário de matança por quatro bairros (Curió, Alagadiço Novo, Lagoa Redonda e Barroso). Quase 300 dias de uma investigação sigilosa, feita pela Controladoria Geral de Disciplina (CGD), até que 44 policiais militares fossem presos preventivamente e denunciados pelos crimes. Autos processuais que, por enquanto, somam 16 volumes e mais de 5 mil páginas.

Diante da Justiça, 33 testemunhas de acusação acionadas; outras 186 convocadas pela defesa. Todas ainda a serem ouvidas. Para a defesa dos réus, 64 advogados. Três juízes, numa condução bastante reservada, atuam conjuntamente no processo. A estimativa é que, até o fim do primeiro semestre de 2017, o interrogatório dos réus ainda esteja em andamento.

Só os números não são suficientes para contar a história da Chacina da Grande Messejana, que amanhã completa um ano. Cada dia fez uma diferença para o caso. Mas a narrativa traçada a partir dos algarismos ajuda a entender a complexidade investigativa e jurídica do caso, que por envolver tantos réus e tantas vítimas, se tornou a maior chacina já registrada em Fortaleza.

O POVO apurou que pelo menos cinco audiências serão agendadas para a oitiva das 186 testemunhas de defesa — podendo começar ainda este ano. Porém, pelo Código de Processo Penal, elas devem ocorrer somente após a fala das testemunhas de acusação. Das 33 pessoas acionadas pelo Ministério Público do Ceará (MPCE) para reforçar a culpa aos PMs, já foram ouvidos seis sobreviventes. Nas descrições dos executores, nos depoimentos já colhidos pelos juízes: todos os matadores cobriam o rosto com balaclavas.

O sétimo sobrevivente, que não compareceu ao Fórum Clóvis Beviláqua na audiência de 7/10, está convocado para depor na próxima sexta-feira, 18. Na mesma data e no próximo dia 25 haverá o depoimento das demais testemunhas de acusação.

Outra fonte informou que o interrogatório dos 44 PMs acusados também deverá preencher pelo menos mais cinco datas para audiências — durante o primeiro semestre de 2017. Só depois, após possíveis novas diligências e alegações de acusação e defesa, será definido quem vai a júri popular. Os réus são um tenente, sete sargentos, seis cabos e 30 soldados, e cada um depõe individualmente.

Pedidos de liberdade

No início desta semana, a junta de juízes (Luiz Bessa Neto, Eli Gonçalves Júnior e Adriana da Cruz Dantas) negou o pedido dos advogados de dois dos acusados, que requeriam o desmembramento do processo para que seus clientes sejam julgados separadamente. O POVO apurou que, até a tarde de quarta-feira, 9, foram negados 33 pedidos de revogação de prisão.

A junta aguarda análise de outras dez solicitações para publicar as decisões em conjunto. Dez casos esperam análise, mas com parecer do MPCE contrário à soltura. Única ré que teve prisão preventiva substituída pela domiciliar, com tornozeleira eletrônica, foi a sargento Maria Bárbara Moreira, mãe de uma menina de oito anos que sofre de cardiopatia grave e carece de cuidados. O próprio MPCE foi favorável ao benefício. Os demais acusados estão presos, desde 31/8, no Presídio Militar, no 5º Batalhão da PM, no Centro de Fortaleza. Foi a maior prisão em massa de policiais já executada no Ceará.

AUTOR: O POVO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

IMPORTANTE

Todos os comentários postados neste Blog passam por moderação. Por este critério, os comentários podem ser liberados, bloqueados ou excluídos. O TIANGUÁ AGORA descartará automaticamente os textos recebidos que contenham ataques pessoais, difamação, calúnia, ameaça, discriminação e demais crimes previstos em lei. GUGU

TIANGUÁ AGORA NO TWITTER!

Real Time Analytics